EMEB Silva Freire é destaque no Prêmio Professores do Brasil

A EMEB Silva Freira, localizada no Residencial Itapajé, foi destaque no Prêmio Professores do Brasil, edição 2017, na categoria Ensino Fundamental: Anos Iniciais – Ciclo de Alfabetização 1º, 2º e 3º anos. A unidade, a única da rede municipal de ensino de Cuiabá a ser premiada, foi destaque com o projeto “Autorias Infantis na produção de texto”, apresentado pela professora de Alfabetização, Mariângela da Silva.

O projeto teve inicio a quatro anos com os professores e foi assumido pela gestão pedagógica da escola a partir da primeira reunião, sendo adotado como forma de desenvolver o currículo. “A Narrativa como fio condutor do currículo ganhou receptividade e continuidade, envolvendo todos os profissionais da escola”, ressaltou a professora de Alfabetização, Mariângela da Silva.

A professora explicou que, por meio dos ‘personagens’ criados a partir das narrativas, participações dos alunos, e baseado no Plano Político Pedagógico da unidade, são produzidos textos e trabalhados os conteúdos pedagógicos e curriculares.

“Em 2004 começamos com o Bugrinho, que menino é esse? Que representa o advogado, professor e poeta Silva Freire, patrono da escola. De lá para cá, crianças e professores já criaram e trabalharam com o Menino Maluquinho, Rondon, e a índia Cibaê” e, um novo personagem se encontra em fase de criação o Ditinho, uma criança especial. Na verdade, nossa proposta é fazer a criança ler e escrever através da sua própria produção”, explicou Mariângela.

O projeto perpassa por todas as disciplinas e salas de aula, e envolve indistintamente todos os profissionais da unidade escolar. Tanto é que em setembro, todos fizeram ‘in loco’, o roteiro descrito no documento que direciona o trabalho realizado durante o ano letivo.

O texto produzido pelo Coletivo de Professores e Funcionários da EMEB Silva Freire descreve a viagem de um grupo de alunos pela Baixada Cuiabana. Durante essa viagem eles se deparam com vários problemas e questões para os quais são buscadas soluções.

“O texto orientador, foi construído pelos professores durante a Semana Pedagógica e é o fio condutor dos trabalhos que são realizados no decorrer do ano. Dele são extraídos todos os temas que são abordados em sala de aula e nas atividades que são desenvolvidas”, explicou diretor, Sergio Henrique Lacerda.

A EMEB Silva Freire tem 350 alunos, da Educação Infantil (alunos de 4 a 5 anos) até os 1º, 2º e 3º anos do 1º Ciclo (alunos de 6 a 8 anos), momento em que efetivamente são alfabetizados.

“O fato de você construir junto com o aluno torna o processo de aprendizagem muito mais significativo. Foi assim que começamos, numa turma da Educação Infantil, a partir da ‘contação’ de estórias, despertando a curiosidade dos alunos até uma produção coletivo para alunos ainda não alfabetizados, chegando aos textos individuais, com os alunos já alfabetizados”, explicou a professora.

Entre os resultados alcançados com o projeto está um livro produzido pelos alunos e que deve ser publicado em breve. “É um desejo de toda a escola”, destacou Sandra Cristina Melo, coordenadora da unidade escolar.

“A ideia é que as experiências resultem em um protagonismo das crianças”, explicou ela. Para isso a escola investe no estudo das artes como propulsora do currículo, aulas de campo em museus, exposições, teatros, oficinas culturais e outros espaços, viabilizados por meio de parcerias estabelecidas com a Universidade Federal de Mato Grosso (UFMT), por meio do Grupo de Pesquisa em Psicologia da Infância (GPPIN), responsável por pesquisa sobre a Infância, representações e práticas educacionais, a Casa de Cultura Silva Freire e programas de formação continuada.

“Com esse processo esperamos que nossos alunos possam estabelecer sua própria compreensão sobre o mundo. É com esse olhar que nossa unidade tem reinventado suas práticas pedagógicas, olhando a criança como um ser social, produto e produtor de cultura e conhecimento”, destacou o diretor Sergio Henrique Lacerda.

Para o diretor da escola os resultados alcançados pela EMEB Silvia Freire, em relação à última Avaliação Nacional da Alfabetização (ANA), realizada em 2016, é prova de que estão no caminho certo. A escola obteve um crescimento médio de 20% nos índices. “Estamos avançando nos índices de proficiência em leitura, escrita e matemática. As dificuldades sempre vão existir o que faz a diferença é o comprometimento de todos os profissionais, em acreditar na proposta que abraçamos”, ressaltou Sergio Henrique Lacerda.

A avaliação nacional é realizada pelo Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (INEP), vinculado ao MEC, tem como objetivo medir o nível de alfabetização e letramento em Língua Portuguesa e alfabetização em Matemática, por meio de testes cognitivos.

Prêmio – O Prêmio Professores do Brasil é uma iniciativa do Ministério da Educação e Cultura que reconhece o trabalho de quem inova no ambiente escolar destacando experiências pedagógicas inovadoras, desenvolvidas por professores de escolas pública da Educação Básica. A iniciativa é também parte da política de valorização desses profissionais, visando uma educação de qualidade.

O prêmio é dividido em seis categorias — Educação Infantil: Creche; Educação Infantil Pré-Escola; Ensino Fundamental: Anos Iniciais – Ciclo de Alfabetização 1º, 2º e 3º Anos; Ensino Fundamental: Anos Iniciais?—?4º e 5º Ano; Ensino Fundamental: 6º ao 9º Ano e Ensino Médio -, e três etapas de avaliação. Todos os professores de escolas públicas de educação básica podem se inscrever.

O Prêmio Professores do Brasil será entregue a EMEB Silva Freire no próximo dia 27 de novembro, às 18:30, durante o ‘Sarau da Diversidade”, evento onde a escola apresenta os trabalhos e produções desenvolvidos pelos alunos durante o ano letivo.

Fonte: Maria Barbant, repórter da SME

Powered by WP Bannerize

Deixe uma resposta